Entrevistas - 26/12/2014

Entrevista: Renata Carvalho, Procuradora Federal, ex-membro da Comissão de Aprovados (seção pós-concurso)


Caro amigo,

Dando sequência à nossa série de entrevistas e pensando em para auxiliar os colegas já aprovados, no período pós-aprovação, – período onde se faz necessária a organização de uma comissão organizada de aprovados, engajada em trabalhos parlamentares que garantam a nomeação da totalidade da lista de aprovados – entrevistamos a colega, agora doutora, Renata S. Pires de Carvalho, que foi membro da Comissão de Aprovados do último concurso para o cargo de Procurador Federal.

Segue a entrevista:

AP: Como membro da Comissão de Aprovados no último concurso para o cargo de Procurador Federal, o que você achou dessa experiência?

Renata Carvalho: Eu gostei muito de participar da comissão por vários motivos. Primeiro porque fui o ponto de apoio da nossa comissão em Brasília. Para que os trabalhos de uma comissão possam dar certo é fundamental que exista um membro ativo em BSB, porque é lá que tudo acontece. As pessoas que realmente podem ajudar na nomeação estão na capital do país. Segundo porque além das várias amizades que fiz, te possibilita a conhecer e a ter acesso a pessoas e locais que talvez um dia eu não teria como por exemplo o Congresso Nacional, o MPOG, a própria chefia da Procuradoria Federal e da Agu, entre outros. E por último porque ganhei uma experiência de vida extraordinária porque tive que correr atrás da nomeação de 305 pessoas, sendo que eu era parte diretamente interessada, infelizmente só conseguimos nomear 100, mas continuamos lutando pelos demais.

AP: Qual a situação dos aprovados restantes, ainda não nomeados, e como você enxerga a possibilidade de nomeação da totalidade dos aprovados, durante o prazo de validade do concurso?

Renata Carvalho: Como disse anteriormente dos 305 aprovados só foram nomeados 100. Estou bastante otimista quanto a nomeção dos demais, pois a comissão já manteve contato com o PGF, Dr.Marcelo Siqueira, e o Ministro da AGU, Luis Inácio Lucena Adams, e eles realçaram que estão buscando, junto ao MPOG, autorização para que nossas nomeações saiam até novembro deste ano. Foram previstas 231 vagas no edital, eles esperam chamar todos os aprovados dentro das vagas, bem como esgotar a lista dos excedentes ainda este ano. Ressalto, que a demora na primeira nomeação acarretou 29 pedidos de final de fila, o que surpreendeu bastante a PGF.

No entanto, como presenciei de perto a luta da primeira nomeação, não podemos ficar esperando que isso aconteça, os trabalhos perante os parlamentares e o MPOG devem continuar – a pressão política fez com que os 100 primeiros fossem nomeados mais de um mês antes do prometido.

AP: Com relação à organização e mobilização da comissão de vocês, os trabalham continuam após sua nomeação?

Renata Carvalho: Os trabalhos continuam sim e sempre que posso tento ajudá-las. Como não estou mais em Brasília, perdemos o nosso ponto de apoio lá. Não há nenhum aprovado disponível para continuar com a mobilização que eu realizava em BSB. Nossa comissão tem duas participantes muito ativas – a Tatiana Wolff e a Mariana Mattos – porém uma mora no Rio e a outra em São Paulo. Criamos um caixa no qual os aprovados estão contribuindo para que as mesmas possam participar de reuniões na AGU, no Congresso e no MPOG.

Quero ressaltar que temos uma grande aliada nas nossas negociações que é a Unafe – o seu Presidente – Luis Carlos Palácios – tem nos dado um apoio fundamental, estando presente em inúmeras reuniões desde o começo.

Quero agradecer a oportunidade de participar deste site e dizer a todos os aprovados em concursos públicos que estão à espera de suas nomeações que a luta não é fácil, tive que ir atrás de muita gente em Brasília, conversar com inúmeros deputados e senadores, ser bem atendida por uns, não ser recepcionada por outros, romper parcialmente os ligamentos dos joelhos correndo de salto alto no meio do Congresso Nacional, MAS QUANDO SEU NOME SAI NO DIÁRIO OFICIAL, você vê que todo seu esforço valeu a pena. Tenham Fé!!!!

Abraços,

Renata S. Pires de Carvalho

Procuradora Federal

0Comentário